segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

ACORDA, AMOR

Se eu demorar uns meses

Convém, às vezes, você sofrer

Mas depois de um ano eu não vindo

Põe a roupa de domingo

E pode me esquecer...


Acorda, Amor. Chico Buarque de Holanda.

6 comentários:

Rodrigo disse...

Nunca tinha reparado nestes versos, tão tristes e tão necessários. Beijão, Van.

edu rodrigues disse...

não esqueça a escova, o sabonete e o violão.

edu rodrigues 2 disse...

das muitas "políticas" do chico buarque, gosto muito também de:

e na gente deu o hábito
de caminhar pelas trevas
de murmurar entre as pregas
de tirar leite das pedras
de ver o tempo correr

rosa-dos-ventos

Michelle Girão Pinheiro disse...

"Olha a voz que me resta
Olha a veia que salta
Olha a gota que falta
Pro desfecho da festa
Por favor...

Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote ATÈ AQUI de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota d'água..."
Chico Buarque - Gota d'agua

a de hoje! :(

Vanessa Dantas disse...

É vero Rô! Ainda bem que também chamaram a minha atenção para estes versos.

Ótimo Edu! E como é bom saber que você também adora o Chico!

Vixe Micha! Que dia! E a nossa camisa do Politeama? Ainda sonho com ela...

Beijão pros três. Tá bom, pro Edu vai dois já que mandou dois comentários! ;o)

Michelle Girão disse...

Tb ainda sonho com ela....
quem sabe ainda sai né?
bjo