sexta-feira, 26 de setembro de 2008

BANANA AMASSADA COM AVEIA

Coisa boa é selinho roubado. É declaração em guardanapo de bar ou escrita de batom no espelho do banheiro. É carta de amor enviada pelo correio.

Coisa boa é checar o e-mail no meio de uma viagem e um turbilhão de poemas despencar da caixa postal. É receber torpedo falando da lua ou simplesmente dizendo que está com saudade.

Coisa boa é ganhar flores e presentes sem motivo, é manhã roubada para fazer amor, é almoço estendido num dia qualquer. Coisa boa é convite para dançar Cartola juntinho à tarde na varanda de casa, ou Tony Bennett no meio da sala, com os corpos nus, vinho verde, uvas e macadâmia.

Coisa boa é ler García Márquez, ou ganhar um livro só porque o conto é bom e merece ser compartilhado. É assistir o filme preferido no sofá de casa, em dia frio, debaixo do edredom.

Coisa boa é o cantarolar dele para fazê-la dormir. É ele falar que “adora mulher com olheira” só para arrancar um sorriso no rosto dela. Coisa boa é pegar estrada junto, ouvindo música, proseando, sonhando, contemplando e silenciando.

Coisa boa é pé com pé. É “xêro” no cangote. É massagem e cafuné.

Coisa boa é o encaixe perfeito dos corpos na hora de dormir. É ouvi-lo repetir que ela só gosta dele porque ele é quentinho. É o sono compartilhado. É quando o ronco dele vira sinfonia.

Coisa boa é cozinhar para ele bebericando um bom vinho em meio a temperos, cheiros, beijos e conversa de cozinha.

Coisa boa é o olhar safado dele que não consegue disfarçar o desejo ao vê-la depois do banho. É ele dançar engraçado nas festas só para provocar gargalhadas nela. É jantar a luz de velas. É passar horas num bom boteco bebendo o melhor chopp e devaneando sobre a vida.

Coisa boa é trepar num pardieiro qualquer enquanto uma tempestade domina o centro da cidade. É ouvi-lo repetir que ela é melhor que a encomenda, o melhor sexo, e o melhor dos recomeços. Coisa boa é quando ela não tem dúvida da veracidade disso.

Coisa boa é quando ele invade o banho só para esfregar as costas dela e fala pela milésima vez o quanto aquele corpo é anatomicamente perfeito para o sexo. Coisa boa é secar as costas dele depois do banho. É o encantamento dele pela cor dos olhos dela. É a boca ressecada depois de fazer amor.

Coisa boa é chorar de alegria. É ele pedindo pra ela não abandoná-lo. É não abandoná-lo e ver que valeu à pena. Coisa boa é ela poder pedir o mesmo e saber que ele também não vai deixá-la.

É ir ao cinema até para a estréia de Duro de Matar. É beijo de parede. E de café duplo, depois do almoço, sem adoçante. Coisa boa é quando ele confessa que chorou, por amor, pela primeira vez.

Coisa boa é futebol de botão com o time dos sonhos. É ter escova de dente na casa do outro. É desfilar com a velha camiseta dele antes de dormir. É ficar agarradinha com ele no sofá, no domingo à noite, assistindo programas de futebol, mesmo torcendo para times rivais.

Coisa boa é ser acordada com café da manhã na cama em plena segunda-feira. É banana amassada com aveia preparada por ele no café da manhã. É o pingado com pão na chapa da padaria da esquina de casa. É ir à feira de mão dada só para comer pastel com garapa.

É pensar em coisas boas, é ter sonhos. É não planejar nada e dar tudo certo.

Coisa boa é não precisar fazer tipo. É ser aceito e gostado pelo que realmente é. É agir com naturalidade. É ser admirado. É não ter medo de choque. É acreditar no que o outro diz e entregar-se por inteiro.

Coisa boa é coisa simples. É o respeito às diferenças e o zelo as pequenices. Coisa boa é verbalizar o que incomoda na tentativa de acertar.

Coisa boa é simplesmente acreditar que valeu a pena, que vale e valerá.
*
Inspirado no texto Pudim de Leite,
publicado no BLOG Quodores
em 29 de Julho de 2008.

5 comentários:

Renata Domingos disse...

Que delícias de coisas...
Beijos.

Rodrigo disse...

Programa de futebol no domingo a noite seria perfeição demais. Ela podia até ser palmeirense.

Luciana Dantas disse...

A parte que mais gostei:
"É pensar em coisas boas, é ter sonhos. É não planejar nada e dar tudo certo"
Isso sim é coisa boa!
Ah! quando vi: inspirado no Pudim de Leite pensei que fosse o meu, pôxa vida! Rsrsrs...

Vanessa Dantas disse...

Delícia mesmo Rê!

Até ser palmeirense? Só digo UMA coisa: verdão - líder do campeonato!

Lulu, seu pudim de leite é ótimo e merece um texto. Noutro dia. Prometo!

Beijos...

Rodrigo Queiroz disse...

Muito gostoso o texto Vanessa, mas concordo com o comentário do outro Rodrigo : Futebol acompanhado no domingo a noite, é quase uma utopia! Ris