segunda-feira, 4 de maio de 2009

AOS 34 - OU QUANDO MENOS É MAIS

Aos 34 ganhei um bonito gol do Cleiton Xavier e um colorido filme do Kar-Wai. Optei na maior parte do tempo pelo silêncio e por ficar um pouco mais comigo. O fato é que eu estava com saudades de mim! Encontrei paz para tentar consertar algo que me incomodava - uma pena ter sido "em vão"! Fiz poucos convites e tive um recusado. Também recusei, mas de forma mais educada. Senti saudade, me arrependi, pensei na vida. Agi com espontaneidade. Fiquei bastante em casa, e aproveitei para fazer aquela faxina de ano-novo. Joguei muitas coisas fora, doei, reciclei. Começo os 34 anos com menos roupas, menos sapatos, e dando ainda mais valor ao conforto e qualidade. Não cozinhei pra ninguém, mas já fizeram um jantar para mim. Também me levaram para almoçar e consegui aconselhar uma grande amiga. Estive duas vezes em um dos meus bares favoritos - é um conforto quando o garçom já sabe o que vou pedir! Disse "não" de forma convicta e fugi das baladas propostas. Um grande amigo me visitou. E a minha mãe também! Estou para poucos, de modo que só deixei o Chico e o Nelson Sargento cantarem pra mim. Ah! O Marlon Brando dançou o Último Tango em Paris. Fiquei com vontade de cuidar "dele", mas esperei a vontade passar. Recusei o convite de ir para a fazenda e por isso não pude fazer uma das dez coisas que mais amo na vida - andar a cavalo. Também não fui à festa da família Dantex o que deixou meu primo preferido pra lá de triste. Amore mio! Prometo me redimir! Curti meu sofá embaixo do edredom e comi o resto do ovo de Páscoa levemente derretido no microondas. Ganhei presentinhos, mimos, dois bolos e uma festa surpresa dos meus colegas do novo trabalho. Surpresa total! Fiquei até um pouco envergonhada! Experimentei o manto da invisibilidade e fui feliz por algumas horas. Prentendo usá-lo mais vezes. A bola de cristal ainda não chegou e, portanto, continuo sem saber pra onde vou. Torci pelo Santos, mas de nada adiantou. Tudo isso em 4 dias! Mas sabe o que eu queria mesmo de presente? Provar um cálice do vinho do filme Cinzas do Passado Redux - aquele que faz perder a memória e esquecer tudo o que já não serve mais. Quem sabe até de amarelo eu passe a gostar?

8 comentários:

Michelle disse...

Bela "faxina geral"!!!

Fim de maio e início de junho estarei por aí! Tomara que a gente se esbarre! rs

beijos

eLi disse...

Gosto da cor que há ao ler o 34, mas não sei por quê.
Impossível não lembrar de algo como “Ontem de manhã quando acordei, olhei a vida e me espantei: eu tenho mais de 20 anos”, (20 anos Blue, de preferência na voz de Elis).

Que bom que segues ainda sem saber para onde vais. Aniversário parece sempre vir com misto de emoções. Contraditórias, muitas vezes. Nessas horas é questão mesmo de ficar em si, simplesmente (ou ainda o contrário, como quiser)!

Beijão!

Rodrigo disse...

Dantex, você é sempre educada, mesmo marrenta. E apesar da lente do Kar Wai, acho que vc nunca vai gostar de amarelo. Beijoca.....

Liliam disse...

Que aniversário mais rico! Nem entendi o "menos" do título. E tem mais amanhã?
Bjos, Vanzita.

Luciana Dantas disse...

Xii... Você gostando de Amarelo??? Já ví que a coisa tá preta! Rsrsrs...
Essa fase nada mais é do que transição.
Transição para a sua melhor fase. Você vai ver!
Bjs da prima que te ama muitão

Gabriela disse...

Entendi como a Liliam, um aniversário muito rico. Parabéns! E um brinde com o vinho que faz esquecer o que não serve mais.

*pin* disse...

Quantas cores nestes últimos dias, que beleza de fase. Fico feliz em ver de perto. Um beijo da cor do Sol! :)

Vanessa Dantas disse...

Michas: se esbarrar? Pirou? Torço seu pescoço, primoca! Aliás, por que não fica em casa? Me mande um e-mail falando da data (pinheirodantas@uol.com.br).

Eli: sigo sem saber... essa é a graça (ou não) da vida...

Acho que nunca mesmo, Rô. Quanto a educação, culpa da mamãe que me criou tão bem! ;o)

Lili: quando "menos" é mais do que o suficiente - a tal da simplicidade... E teve. E foi ótimo, como sempre!

Não tenho dúvida disso, Lulu. Também te amo muitão.

Ah Gabriela! Onde encontro esse vinho? Sim, muito rico esse momento, sem dúvida!

De amarelo basta o sol, querida Pin! Delícia de fase mesmo...

Beijão para todos.