quarta-feira, 18 de março de 2009

FRIO NA BARRIGA!

*
Hoje é dia importante. Dia de frio na barriga! Dia de muitas emoções! Serei paraninfa dos meus alunos queridos. O discurso? Tá pronto! Só não sei se terei coragem de postá-lo aqui. Quem sabe um trechinho ou outro?
*

7 comentários:

Rodrigo disse...

Com certeza arrasou!!!! Quero ler. Posta aqui ou me manda por email. Beijoca mestra...

eLi disse...

Como foi? Como foi?!?! Formatura é sempre despedida, ou, talvez, nem tanto.

Beijo!!

Luciana Dantas disse...

Tb tô curiosa!!!
Conta vai!
Bjão

Vanessa Dantas disse...

Oi Rô! Já postei boa parte dele aqui. Mas te mando na íntegra por e-mail, tá? Beijão.

Foi ótimo Eli. Formatura é sempre um circo, mas recheado de emoções quando há envolvimento! Beijo.

Parte do discurso tá aqui Lulu, mas os detalhes, só por fone... Me liga que eu conto!

Arnaldo disse...

Vanessa,

Essa coisa de formatura é muito curiosa. Tem gente que não liga, tem gente que super valoriza. Eu não participei de nenhuma formatura em minha vida, nem no curso técnico e nem na universidade. Não gosto dessas coisas.

Mais tarde, quando fui dar aulas na faculdade de engenharia, os alunos me escolheram, por 3 anos seguidos, paraninfo da turma. Lá tive eu que colocar fraque, smoking, parecia um pinguim.

O pior foi o discurso. Acostumado a encarar classes com mais de 80 alunos, foi uma experiência nova encarar o Anhembi lotado, cheio de pais de alunos, todos querendo ver o filhinho se formando e tendo que aturar um chato (eu, no caso) fazendo discurso.

Enfim, sobrevivi.

Vanessa Dantas disse...

Pois é Arnaldo, formatura é sempre um circo, mas eu também sobrevivi.

E ser paraninfo ao mesmo tempo que é um baita reconhecimento dos alunos, e uma bonita homenagem, nos deixa nessa situação: o que falar para eles sem ser clichê, sem ser brega? Como evitar aquele estilo conselho auto-ajuda? Os discursos são todos previsíveis, dizem mais ou menos a mesma coisa, como fugir disso?

O jeito é entrar no circo, entregar os canudos e sorrir para as fotos!

No mais, apesar de toda a exposição, foi gostoso sentir o carinho deles! E como exposição pouca é bobagem, até postei parte do tal discurso...

Bj.

Arnaldo disse...

Eu li a parte do discurso que você postou e gostei bastante. Ficou muito melhor que os meus, já que não consegui escapar dos clichês, na época.