quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

BORGES NO BALCÃO

Para o grande amigo do Distrito Federal que recentemente presenteou-me com Borges.

Sem dúvida, um novo mundo a explorar!

O grande amigo, em uma de nossas
intermináveis noites de conversa e devaneios,
regada a vinho tinto, no aconchegante Bar Balcão.


Descartes afirma que os macacos poderiam falar, se quisessem, mas que resolveram guardar silêncio para não serem obrigados a trabalhar. Os bosquímanos da África do Sul acreditam que houve um tempo em que todos os animais podiam falar. Hochigan não gostava de animais, um dia desaparaceu, e levou consigo esse dom.

FONTE: BORGES, Jorge Luis. O Livro dos seres imaginários.
FOTO: Vanessa Dantas

2 comentários:

edu rodrigues disse...

A Bao A Qu, sensível aos valores das almas humanas, embriagado de cachaça num botequim sujo de periferia... enquanto O
Unicórnio Chinês flana pela região central, indiferente a tudo quanto mais exista além daquilo tudo que se vê adiante.

Vanessa Dantas disse...

Edu: Que comentário perfeito! A Bao A Qu - um belíssimo conto, pra lá de especial... Valeu mesmo! Beijos.