terça-feira, 18 de novembro de 2008

SÓ NÃO ME PEÇA PARA SORRIR

O meu time não chegou lá, o SEDEX 10 também não. A moça do correio, ao menos, foi educada, mas eu juro que se “a bagaça” não chegar até amanhã de manhã, eu torço o pescoço dela. Impossível filosofar via MSN – o julgamento vem a cavalo. E logo ele que há tempos não me provocava em nada. Não entendi, mas talvez seja melhor assim. Quer saber? Vai ser feliz longe daqui, vai! E como diria meu ex chefe: "Vai sorrir lá no banheiro!". Afinal, não foi ele que me ensinou que não dá pra ser feliz todos os dias? E agora fica com essa de me cobrar alegria e leveza - dizendo que é o que combina comigo! Pois bem. Preciso estudar, mas vou viajar. Que saco arrumar a mala, e mais ainda desfazê-la! Levarei apenas um livro, por prazer, já que até a dedicatória é puro deleite. O tempo está feio, só chove lá fora. O vento grita e a vontade é dormir até cansar. Passei o dia de camisola. Pós banho, fui pro pijama. Dois dias sem andar de bicicleta e só de raiva resolvi cozinhar. Pelo menos almoçamos bem! Até o “Chico Buarque” me irritou hoje, tive que mandá-lo calar a boca. O porteiro “amigo” me pediu calma pelo interfone. E eu nem saí de casa - não era dia pra isso. Não faria mercado nem fodendo! Não, não gosto de palavrão, mas não encontro outra saída. Desorientada, "quase" peguei o dinheiro da moça do Yakult que caiu na risada. Evitei o horóscopo. A internet caiu e eu fui me deitar pra ver se passava. Não passou, mas a internet voltou, e aqui estou. Não, não estou de TPM, acho. Até meus queridos alunos perceberam ontem que eu estava mais séria do que de costume. Estranho! E eu que andava cantarolando por estes dias. Pressentimento? Tomara que não aconteça nada de ruim. Deve ser aquele "sapo" que as vezes resolve coaxar dentro de mim. Bem, preciso escrever um texto “encomendado” e já sei que não vou conseguir. Não há inspiração para as respostas que ele quer. Hoje não falei com ele e acho que o caminho é por aí. A coisa tava rápida demais e como diria uma amiga minha “ansiedade demais, só leva à ejaculação precoce”. Aliás, hoje, só falei com quem não devia ter falado, exceto com uma das minhas 1314 doces primas que resolveu “dar o ar da graça” bem no dia errado. Lógico que a visita foi vetada. E quando eu achei que nada mais me faltava, “o outro” surgiu das trevas querendo me ver, dizendo que está com saudade. E mesmo com minha transparência sobrepondo à simpatia, de repente, ele lembrou que sabia escrever e enviou-me um bonito torpedo como há muito não fazia. Salve os TCCS dos meus alunos que tenho pra corrigir!

5 comentários:

Anônimo disse...

Que amanhã seja melhor! E o feriado? Bjos, Liliam.

edu rodrigues disse...

pqp, vanessa. pra quem se consireda aprendiz de escrivinhadora, esse texto foi muitíssimo além disso e de outras muitas coisas adiante mais. Foi, de longe, o texto mais inspirado que li no teu blog. (E olha que eu vivo "da escrita". Estou acostumado com essa coisa toda). Esse teu texto, aí, está sensacional.

Quanto ao post anterior prefiro não emitir juízo embora, juízes, fizeram com que meu time fosse rebaixado esse ano, o que nos retirou da série C do brasileirão; rebaixou-nos para a A2 do Paulista e, até naquela merda de Copa da FPF (na qual fomos campeões ano passado), estamos em penúltimo do grupo...

Beijo grande e pesares pelo Palmeiras que, apesar dos pesares, pesa no coração de todo paulistano nato, convicto e oriundi.

Luciana Dantas disse...

Nossa! Foi só eu viajar que você fica assim, meu amor!!!
Calma! Eu volto! Rsrsrsr...
O que ouve? Tô curiosa!

Rodrigo disse...

Posso imaginar o bico. Fica linda quando está brava.

Vanessa Dantas disse...

Sim, gata! O dia começou melhor! Vou viajar. Mandei um e-mail para você.

Puxa Edu, fiquei muito lisonjeada! Obrigada mesmo! Aliás, escrevi algo no texto de hoje - dá uma olhada! Você está falando do Juventus? Fui sócia do Clube da Mooca quando criança e morro de vontade de assistir um jogo na Rua Javari seguido de Elídio pelo resto do dia. Me prometeram, mas não me levaram! Programaço! Um dia ainda vou!

Lulu, amore: O que houve? Tudo o que está escrito no texto, ora bolas! Quem mandou você me largar aqui e ir para a Bahia?

Rô: Bicuda e brava. Linda é por sua conta e risco!