sábado, 1 de novembro de 2008

EMBRIAGAI-VOS!



É necessário estar sempre bêbado.
Tudo se reduz a isso; eis o único problema.
Para não sentirdes o fardo horrível do tempo,
que vos abate e vos faz pender para a terra,
é preciso que vos embriagueis sem cessar.

Mas - de quê?
De vinho, de poesia ou de virtude, como achardes melhor.
Contanto que vos embriagueis.

E, se algumas vezes,
nos degraus de um palácio,
na verde relva de um fosso,
na desolada solidão do vosso quarto, despertardes,
com a embriaguez já atenuada ou desaparecida,
perguntai ao vento, à vaga, à estrela, ao pássaro, ao relógio,
a tudo o que foge, a tudo o que geme, a tudo o que rola,
a tudo o que canta, a tudo o que fala,
perguntai-lhes que horas são;
e o vento, e a vaga, e a estrela, e o pássaro, e o relógio,
hão de vos responder:

- É a hora da embriaguez!
Para não serdes os martirizados escravos do tempo,
embriagai-vos sem tréguas!
De vinho, de poesia ou de virtude, como achardes melhor.

Baudelaire
**************************
Foto: Elixir do Templo Sagrado. Vanessa Dantas

3 comentários:

crisoldinha disse...

Adorei esse!!!!......já leu Thomas Mann? tem um texto maravilhoso dele sobre o tempo....
bjocas enormes

Rodrigo disse...

Baudelaire é fantástico. E o Bar Léo também deve ser. Farei questão na próxima ida a cidade-concreto. Em troca, se você resolver vir para o casório, tenta chegar antes, no dia 13 ou 14 que eu prometo te levar para um bom boteco carioca que ainda não conhece!

Vanessa Dantas disse...

Cris: Não li Thomas Mann. Manda o texto pro meu e-mail: pinheirodantas@uol.com.br. Beijo.

Ro: O elixir do Templo Sagrado é imbatível! Falta grave não conhecê-lo! Vou pensar no caso... Beijo.