quarta-feira, 15 de outubro de 2008

DESEJO

Desejo antigo, mas não esquecido.
Apenas guardado, trancado, adiado.
Reprimido?
Eu diria contido, adormecido...
Num outro momento provocado, estimulado.
Quase recusado, afastado, racionalizado.
Pura defesa, incerteza.
Apesar de demorado, finalmente convidado.
Seduzido, não resistido, cedido.
E enfim provado,
saboreado,
devorado,
gozado,
aprovado...

Desejo antigo, desejo presente, desejo.


fevereiro de 2007

3 comentários:

Liliam disse...

Me lanço no seu blog quando o assunto é desejo. Porque não tem coisa melhor do que desejar e reconhecer que seus desejos são inúmeros e tão mais intensos do que vc dá conta. Aff... E quando você permite que eles transbordem um pouquinho então, a delícia que é? Desejo muitos desejos, Van querida, daqueles que transbordam. Parabéns pelo blog! Beijos.

Rodrigo disse...

A Liliam tem razão, aqui está uma moça (linda, mas marrenta) que transborda desejos...

Vanessa Dantas disse...

Gatooonaaaa! Que delícia de comentário, amei! E você está coberta de razão - são taaaaantos os desejos... Bem vinda e apareça sempre!

Rodrigo, aposto que você colocou o "linda" só pra disfarçar o "marrenta"! Errei? ;o)